domingo, 15 de abril de 2012

O Olho que tudo vê:


Olho que Tudo Vê é um símbolo exibindo um olho cercado por raios de luz ou em glória, normalmente dentro de um triângulo. Costuma ser interpretado como a representação do olho de Deus observando a Humanidade.
Na sua forma atual, o símbolo apareceu primeiro no oeste durante os séculos 17 e 18, mas representações do Olho que Tudo Vê pode ser encontrado já na mitologia egípcia, no olho de Horus. Em descrições do século 17 como o Olho da Providência algumas vezes aparece rodeado de nuvens. A adição posterior de um triângulo normalmente é visto como uma referência mais explícita da trindade de Deus, no Cristianismo.
O olho de Rá, a principal divindade dos egípcios, também chamado de Olho de Horus. A versão cristã do Olho da Providência, ênfase no triângulo representando a Trindade.O Olho que Tudo Vê aparece na torre da catedral de Aachen.

O Olho que Tudo Vê também aparece como parte da iconografia da Maçonaria. O Olho que Tudo Vê é então um lembrete para os Maçons de que sempre são observados pelo Grande Arquiteto do Universo. Tipicamente o Olho Maçônico da Providência tem um semi-círculo de luz sob o olho — frequentemente com os raios incidindo para baixo. Às vezes, um triângulo é incluído ao Olho, mas isto é visto como uma referência à preferência do Maçom para o número três em numerologia. Outras variações do símbolo também podem ser achadas, com o olho sendo substituído pelas letras ‘G’, representando o Grande Arquiteto.
A primeira referência Maçônica oficial ao Olho está em O Monitoramento Maçônico por Thomas Wess em 1797, alguns anos depois que o Grande Selo foi projetado. O uso Maçônico do Olho em geral não incorpora uma pirâmide, embora o triângulo seja incluído freqüentemente é interpretado como sendo parte.

Dos dezesseis signatários da Constituição norte-americana, somente nove Benjamin Franklin, William Ellery,John Hancock, Joseph Hewes, William Hooper, Robert Treat Paine, Richard Stockton, George Walton e William Whipple eram maçons. O jornal do website Escocês The Scottish Rite Jounarl cita Henry Wallace como segue, dizendo que após ter visto o quadro do Grande Selo, levou-o ao Presidente: Roosevelt, olhou a reprodução colorida do Selo, e o primeiro detalhe a lhe chamar a atenção foi a representação do Olho que Tudo Vê — uma representação Maçônica do Grande Arquiteto do Universo. A seguir, ficou impressionado com a idéia que a fundação para a nova ordem havia sido inscrita como 1776, mas seria completada somente sob o olho do Grande Arquiteto. Roosevelt, assim como eu, era maçom do 32.º grau. Sugeriu então que o Selo fosse posto na nota de dólar. A universidade do Estado de Iowa tem uma coleção de fotografias um dólar com as palavras “Um Símbolo do Novo Negócio. Henry A. Wallace”.

Uma nova seita religiosa no Vietnam chamada Cao Dai, bem como outros tipos de seitas, usam o Olho(especificamente, o olho esquerdo) dentro de um triângulo para representar Deus.


Atualmente, alguns conspiradores fazem referência ao símbolo com suas organizações, especialmente Adam W.] Bavarian's Illuminati. Este é possivelmente o único contexto em que o Olho é mostrado encaixado realmente em uma pirâmide.

O Olho da Providência na nota de um dólar.
 


4 comentários:

  1. Eu tenho a impressão que o desenho do olho no início da matéria foi feito por mim. Me lembra muito os olhos que eu pintava há muitos anos atrás, quando pintava as camisetas Phocus.

    ResponderExcluir
  2. .. e eu também sou de Porto Alegre. Acho que é o desenho é a minha velha marca Phocus. :-)

    ResponderExcluir